Acusado de degolar jovem para roubar carro foge de presídio em Pimenta Bueno

Latrocínio ocorreu em 2013; acusado estava preso em Pimenta Bueno.
Câmeras flagraram toda ação; um segundo preso também fugiu.

G1/RO

Jovem foi morta em Vilhena, no ano de 2013
(Foto: Magda Oliveira/G1

Dois detentos fugiram da Casa de Detenção de Pimenta Bueno (RO), a 520 quilômetros de Porto Velho, na tarde de terça-feira (14). Câmeras de segurança da unidade flagraram toda ação. De acordo com o registro policial, um dos fugitivos foi identificado como Rafael da Silva Costa. Ele é acusado de roubar e matar a jovem Kátia Saldanha, em dezembro de 2013.
Segundo o boletim, os apenados estavam no fechado em uma área isolada dos outros presos, devido ao comportamento violento e ameaça entre os detentos. Os agentes não souberam informar ao certo como eles conseguiram chegar próximo ao muro, já que eles são do regime fechado.

As primeiras informações são que os dois fugiram pulando o muro da Casa de Detenção e correram pelas ruas até o Rio Barão de Melgaço. De acordo com os agentes, os presos atravessaram o rio a nado e sumiram.
Um dos fugitivos é Rafael da Silva Costa, condenado a 25 anos por latrocínio e um ano e seis meses por ocultação de cadáver. Ele é acusado de matar a jovem Kátia Saldanha, em 2013. O outro fugitivo foi condenado por crime de homicídio em Machadinho D’Oeste (RO).
Para tentar localizar os presos fugitivos, a Polícia Militar montou um cerco nas proximidades do rio onde os presos desapareceram. Qualquer informação pode ser repassada através do telefone 190.

Caso
No dia 16 de dezembro de 2013, Kátia Maria da Silva Saldanha, de 26 anos, saía da igreja quando foi abordada por três homens em Pimenta Bueno. De acordo com investigações da época, o trio anunciou o roubo do veículo e obrigaram que a jovem permanecesse no interior do carro.
Os bandidos seguiram com a vítima até a BR-435, que liga Vilhena (RO) a Colorado do Oeste (RO). Ao chegar em uma região de mata, segundo o inquérito policial, os três decidiram matar a jovem com uma faca. Kátia sofreu cortes no pescoço e peito.
Para dificultar que o corpo fosse encontrado, os suspeitos colocaram uma jaqueta sobre as costas da jovem. Após assassinar a estudante, eles seguiram viagem até Cuiabá (MT), quando foram presos no carro de Kátia. O corpo foi encontrado em Vilhena após dois dias.

Comentários pelo facebook

Comentários

Carregar mais em Notícias

Verificar também

Residencial Esperança agoniza junto com sonho de pretensos moradores

Em 2014 administração anunciava que até março de 2015 moradias seriam entregues. A empresa…