Transporte escolar urbano não é uma obrigação, diz Manfred Saibel

Secretário esclarece fatos envolvendo transporte escolar.
Moradora do bairro Morada do Sol teria reclamado de motoristas.
Da Redação
Transporte escolar urbano não é uma obrigação, diz Manfred Saibel
Uma moradora do bairro Morada do Sol reclamou a reportagem da TOP FM 91,3 MHZ, que um motorista responsável pelo transporte de alunos da rede pública de ensino, estaria tratando com rispidez pais, alunos e se negando a levar alguns estudantes até a escola Simone Moura.
A mulher disse que recentemente esse motorista havia fechado a porta enquanto havia ainda um dos pais de aluno na escada do veículo e que por pouco não houve uma acidente grave.
Durante esta manhã o secretário de educação do município, Manfred Saibel cedeu entrevista, oportunidade em que esclareceu fatos acerca do transporte de alunos da rede pública de ensino e do incidente que ele próprio chamou de acidente. De acordo com o chefe da SEMED, o transporte público escolar é uma ‘exclusividade dos alunos da zona rural’ e que os motoristas não podem fazer outro trajeto que não seja o que está no seu cronograma.
Manfred esclareceu que as crianças das escolas urbanas, citando por exemplo, alunos da escola Simone Moura no bairro São Jose, só podem utilizar o transporte escolar em forma de carona,
“Frisando aqui, a gente apenas transporta de portão a portão os alunos da zona urbana, desde que tenha capacidade de carga”,
pois, não é de competência do transporte público oferecer o serviço na cidade, porém, havendo vagas no retorno de cada veículo, há ordem para que seja feito, do contrário, não podendo oferecer vagas, os motoristas estão instruídos a não transitarem com excesso de passageiros para não sofrerem sanções da lei vigente. “Frisando aqui, a gente apenas transporta de portão a portão os alunos da zona urbana, desde que tenha capacidade de carga”, disse.
De acordo com Manfred, o motorista em questão sai da escola Simone Moura no Bairro São José, vai até a escola Jean Piaget no bairro Morada do Sol e posteriormente segue para a Escola Jerris Adrianni Turatti que fica no bairro Liberdade. “O motorista é instruído a praticar a sua rota. Ele portanto, não pode pegar alunos na escola Jean e retornar a escola Simone Moura. Se ele ficar circulando entre escolas fora da rota, provavelmente os alunos da zona rural chegarão atrasados”, afirmou.
Esclarecendo o incidente ocorrido, Manfred disse que o fato ocorreu na segunda-feira (6/02), quando três senhoras interpelavam o condutor do veículo acerca do seu destino e sobre o transporte de alunos da zona urbana. “Foi puramente acidental o fato ocorrido. Conversamos com o senhor cuja a porta fechou próxima demais a ele e até pedimos desculpas. O motorista não teve culpa e tudo já foi esclarecido,” disse.
Transporte escolar urbano não é uma obrigação, diz Manfred Saibel
Mais de sessenta veículos fazem o transporte de cerca de cinco mil alunos da rede pública de ensino no município de Espigão do Oeste. De acordo com informações do secretário, dezenove veículos pertencem ao município, mas que todos são subordinados a SEMED.

Comentários pelo facebook

Comentários

Carregar mais em DESTAQUES

Verificar também

Biometria: Espigão iniciou o cadastramento nesta segunda feira e vai até o mês de Julho

Desde a última segunda-feira (05/6) tiveram início os trabalhos de atualização cadastral d…