Vilhena: polícia não confirma incêndio, mas registra outro desaparecimento em área de conflito

Grupos de grileiros estariam disputando comando em propriedade invadida

Folha do Sul

Vilhena: polícia não confirma incêndio, mas registra outro desaparecimento em área de conflito

Foi alarme falso o incêndio à sede da fazenda Jatobá, denunciado nesta terça, 02 de maio, na DPC de Vilhena e noticiado pelo FOLHA DO SUL ON LINE. O comunicado sobre o suposto ataque mobilizou peritos da Polícia Civil, que foram até a propriedade, situada a cerca de 80 km da cidade. Os policiais não encontraram vestígios de fogo no local.

Porém, um caso de desaparecimento foi registrado na localidade, onde grupos de grileiros estão dentro de uma outra fazenda próxima, a Vilhena, a mesma onde, em 2015, uma chacina deixou cinco mortos (três carbonizados) e ganhou destaque em todo o país.

O registro do desaparecimento foi feito pela mulher da vítima, Silvanir Oliveira Pereira, 35 anos. Segundo ela, seu marido, Jailton dos Santos Paulino, 35, está desaparecido desde o dia 18 de abril. De acordo com a denunciante, ele é um dos líderes dos grileiros que ocupam a fazenda Vilhena. Jailton teria saído de casa numa moto vermelha, com placa de Comodoro (MT) e, desde aquela data, não foi mais visto ou deu notícias.

GUERRA DE INVASORES
Uma fonte do FOLHA DO SUL ON LINE revelou que existem dois grupos disputando o comando da invasão á fazenda Vilhena. Um deles, o mais recente, teria vindo de Comodoro e estaria sendo repudiado pelo que já estava no local.

Comentários pelo facebook

Comentários

Carregar mais em POLICIAL

Verificar também

Biometria: Espigão iniciou o cadastramento nesta segunda feira e vai até o mês de Julho

Desde a última segunda-feira (05/6) tiveram início os trabalhos de atualização cadastral d…